floresta do saber logo

Quem somos

A Floresta do Saber é um projeto do Raiz – Instituto de Investigação da Floresta e Papel e da The Navigator Company, com o apoio do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Sustentável da Fundação Calouste Gulbenkian, reconhecido como CLUBE NACIONAL UNESCO.

Projeto único em Portugal, assume-se como um laboratório da Floresta na Floresta, com iniciativas diversas dedicadas à sustentabilidade, à floresta e à bioeconomia digital e circular de base florestal.

Situada na Quinta de S. Francisco, área com património natural e florestal único a nível Europeu, onde vão decorrer muitas das suas atividades ao ar livre, possui igualmente um espaço laboratorial, na Casa Jaime Magalhães Lima, com espaço para palestras e exposições. O projeto prevê ainda atividades a decorrerem nos Viveiros Aliança, na Herdade de Espirra.

  • Missão

    Usufruindo da investigação e desenvolvimento tecnológico gerado pelo Instituto de Investigação da Floresta e Papel- RAIZ, na área da bioeconomia florestal, este projeto pretende contribuir para a valorização da floresta, como fonte renovável de produtos, energia e como parte fundamental da solução para a redução de emissões de dióxido de carbono e combate às alterações climáticas. Permitirá igualmente a divulgação de novos bioprodutos e bioprocesso de base florestal, com origem em fontes renováveis, promovendo padrões de consumo mais sustentáveis, contribuindo simultaneamente para a redução da pegada ecológica.

  • Objetivos

    Os objetivos da Floresta do Saber estão alinhados com os objetivos do programa Desenvolvimento Sustentável da Fundação Calouste Gulbenkian. Estes privilegiam:

    – Os interesses das gerações futuras,

    – A redução a pegada ecológica ao longo de toda a cadeia de valor e

    – A promoção de padrões de consumo mais sustentáveis.

    A Floresta do Saber está em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, o que contribuiu para o reconhecimento do RAIZ como CLUBE UNESCO.

    Com este projeto pretende-se:

    • Desenvolver um espaço, aberto à sociedade, de divulgação de conhecimento científico da floresta e dos produtos de base florestal;
    • Possibilitar experiências práticas enriquecedoras num ambiente florestal biodiverso
    • Contribuir para a valorização e proteção das florestas e da biodiversidade;
    • Permitir a realização de experiências laboratoriais, introduzindo o conceito de biorrefinarias;
    • Promover a discussão sobre políticas públicas florestais;
    • Evidenciar a importância crucial que as florestas representam para a sustentabilidade do nosso planeta;
    • Contribuir para a formação de padrões de consumo mais sustentáveis;
    • Sensibilização da sociedade para a importância das florestas de produção;
    • Promover as florestas como fonte renovável de produtos naturais, recicláveis e biodegradáveis;
    • Compreender quais são as principais ameaças à floresta nos dias de hoje;
  • Público-Alvo

    O projeto está aberto a toda a sociedade civil, com atividades específicas desenhadas de forma cuidadosa e pedagógica para as comunidades escolares. Atividades disponíveis para alunos do pré-escolar ao 12º de escolaridade.

    Atividades sem qualquer custo, mas s.a. a registo prévio com confirmação de disponibilidade.

  • Quinta de São Francisco & Viveiros Aliança

    O RAIZ e o epicentro da Floresta do Saber encontram-se na Quinta de S. Francisco, na freguesia de Eixo, em Aveiro. Este é um local histórico, (foi residência do um célebre escritor aveirense Jaime de Magalhães Lima) e alberga um dos maiores arboretos de eucaliptos centenários fora da Austrália. Nos seus 14 hectares, encontram-se centenas de árvores monumentais, de espécies únicas no país.

    Situado na Herdade de Espirra em Pegões, os Viveiros Aliança, parte da The Navigator Company, são um dos maiores viveiros florestais da Europa, produzindo mais de 30 espécies florestais, 130 espécies de plantas ornamentais. estes viveiros são o maior produtor de clones (planta melhorada) de eucalipto (E. globulus) do mundo, produzindo anualmente seis milhões de plantas desta espécie.

  • Casa Centenária Jaime Magalhães Lima

    Quando se chega à Quinta de S. Francisco é uma simpática casa amarela que nos dá as boas vindas. Esta casa centenária, construída em 1908, foi a antiga residência do ilustre escritor aveirense, Jaime de Magalhães Lima. A casa de traço simples e construída com adobes encontra-se meio escondida pelas grandes árvores monumentais que a rodeiam. Possui uma arquitetura de inspiração franciscana, com a frente e janelas viradas para a floresta, mostrando a importância que o antigo proprietário dava à natureza e ao pensamento de São Francisco de Assis, patrono da Quinta de S. Francisco. Este espaço histórico recebeu recentemente profundas obras de requalificação, que o dotaram de um laboratório, sala de palestras, espaço para exposições e espaços multi-usos. Este local será o centro do projeto Floresta do Saber e acolherá muitas das atividades deste projeto.